18/05/2020

Entrevista para o blog Rock Vibrations

1 - Nestes 11 anos de carreira, podemos dizer que o som da banda está moldado como almejavam ou ainda pretendem inovar? Devo dizer que estão ótimos atualmente.
Pedro Valença: Obrigado! É bom saber que nosso trabalho está agradando. Na minha percepção conseguimos moldar nossa identidade musical. Porém, continuaremos avançando nas composições com elementos jamais utilizados em nossa discografia. A certeza que posso dar é que não vamos nos repetir.

2 - "Subversive Need" é um álbum excelente e possui muitas características bem produzidas. O que pode nos dizer sobre este ótimo registro?
Pedro Valença: Agradeço novamente pelos elogios. O diferencial deste terceiro álbum de estúdio é que procuramos sempre evoluir na produção técnica e nas composições. Foi a melhor e mais caprichada pré-produção que realizamos. Isso foi determinante para a escolha e definição dos arranjos. Esse método vai se renovar para o próximo álbum. Outro detalhe é que em todos os álbuns do Pandemmy organizamos a ordem das músicas de uma forma heterogenia para que o ouvinte não se canse durante a audição. Tentamos fazer com que as faixas soem distintas uma das outras sem perder a nossa identidade.

3 - Quais são as faixas que vocês mais se identificam neste recente trabalho?
Pedro Valença: Nós curtimos muito executar as músicas Xenophobia, Webchaos e Neohate. Nos identificamos com todas as faixas, pois elas abordam temas que são do nosso interesse. E a parte instrumental também nos deixou satisfeitos.

4 - Manter uma banda de forma ininterrupta é algo para realmente celebrar, não é mesmo? Como vocês enxergam esse estado tão positivo? Sei que os problemas ocorrem, mas no geral, vocês conseguiram se manter por muitos anos.
Pedro Valença: Manter uma atividade artística é desafiador num todo pois trata-se de lidar com o abstrato. Muitas vezes as percepções são particulares e isso pode causar divergências interpessoais. O fator comportamental também é significativo. O diálogo interno é crucial para manter as coisas em ordem, e todos os membros devem flexibilizar opiniões, vontades e decisões. Isso fica bem claro em nosso mini documentário Just Reflections... After Rebellions, lançado no ano passado e disponível no YouTube. Eu fundei o Pandemmy faz onze anos e não posso omitir que houveram momentos de desânimo e vontade de desistir. Mas hoje conto com Marcelo (Santa Fé – baixista) que está na banda há sete anos e Guilherme (Silva – vocalista e guitarrista) há seis anos. Acredito que já nos conhecemos e divergimos o bastante e não rompemos nossos laços e nem o trabalho que temos realizado. O Vitor (Alves – baterista) chegou no ano passado, mas já foi o suficiente para sentirmos que o estilo dele encaixou bem com nossa proposta musical.

5 - Uma das coisas mais legais das bandas brasileiras é o modo como conseguem impor peso e técnica em seu som, principalmente no lado extremo do Metal. Quais são as principais influências de vocês e mais, quais bandas do cenário que poderiam recomendar, que de alguma forma ajudam os demais...
Pedro Valença: apesar de cliché, sempre reforçamos: todos os membros tem suas influências musicas próprias, dentro e fora do Heavy Metal. Posso afirmar as bandas que gostamos em comum: Carcass, Kreator, Megadeth, Sepultura, Hypocrisy, Krisiun. Algumas bandas nacionais como Andralls, Torture Squad e Claustrofobia influenciaram diretamente quando estávamos moldando nossa sonoridade. Não temos ressalvas em afirmar que nosso estilo é o Death Thrash Metal. Nossa abordagem lírica é diferente de 90% dessas bandas que nos inspiraram no início de nossa trajetória. Posso recomendar algumas bandas da cena nordestina: Crashkill, Inner Demons Rise, Torment The Skies, Elizabethan Walpurga, Flamenhell, United For Distortion, Aphorism, Vermiis.

6 - Como tem sido o apoio do público nestes últimos tempos? Estão gostando do feedback após o último álbum, por exemplo?
Pedro Valença: O feedback com o álbum Subversive Need tem nos agradado bastante. Muitas opiniões externas apontam este novo registro de estúdio como nosso melhor trabalho. O desafio agora é tentar divulgá-lo da melhor forma até que a crise do covid-19 seja superada totalmente, o que deve se estender até o próximo ano.

7 - Acho interessante o posicionamento sobre muitos fatos que uma banda tem, então, quais são as principais mensagens que suas canções passam para os seguidores?
Pedro Valença: Cada disco tem sua abordagem lírica. Procuramos refletir nossa época, como ensinou Nina Simone. Em algum momento faremos um trabalho mais abstrato, até para nos desafiarmos como letristas. Em Subversive Need tratamos de temas atuais como as fakenews, a escalada de grupos neofascistas, racismo, xenofobia, prisões políticas, polarização na internet. Não temos receio de nos posicionarmos. Sabemos que parte do publico vai se afastar, mas tem uma outra parte que vai nos apreciar também por isto. Nossa mensagem pode variar de acordo com a temática. Algumas tem caráter mais reflexivas, outras são mais objetivas, exprimindo nossas opiniões. Somos contra o conservadorismo acéfalo que faz com que pessoas defendam cegamente o establishment e o status quoO heavy metal nasceu subversivo. Não há motivos para contrapor essa característica tão importante desta contracultura.

8 - Recentemente vimos uma crescente do LP nos EUA (superando a venda de CDS), porém, sabemos que as mídias digitais tem um papel extremamente importante no mercado atual. Vocês lidam bem com as formas que estamos divulgando a música?gostam de adquirir materiais físicos?
Pedro Valença: Todos nós somos parte do publico que compõe o Heavy metal e por isso gostamos de consumir o merchandise das bandas que admiramos. Também reconhecemos a importância das mídias digitais, assim como sabemos que o metalhead curte o material físico dos grupos. Esperamos disponibilizar, ainda em 2020, o CD de Subversive Need.

9 - Antes de finalizarmos, gostaria de saber se vocês possuem muitos planos para os próximos meses, afinal, estamos com tantos problemas atualmente, não é mesmo?!
Pedro Valença: Iremos divulgar o álbum Subversive Need da forma que for mais apropriada diante dessa crise sanitária de escala global. Todos estamos ansiosos para voltar aos palcos, mas nos vemos obrigados a agir com pragmatismo para evitar riscos desnecessários.

10 - Obrigado pela entrevista, gostaria de deixar um recado final?
Pedro Valença: Queria agradecer pelo espaço aqui na Rock VibrationsApoiem os sites que divulgam o metal brasileiro! Nossa discografia está disponível nas plataformas de streaming, então, quem curtir nossa música pode nos ajudar curtindo/seguindo nossos perfis nas redes sociais (YouTube, Instagram e Facebook). Continuem se precavendo contra o corona virus – que não tem nada de 'gripezinha' como disse um certo tolo. Quem puder fique em casa, usem máscaras e lavem bem as mãos.

Por Vinny Almeida
Ouça Subversive Need nos links abaixo:

17/05/2020

'Subversive Need': review by Metal Addicts

Once more it is always great to have the pleasure and the honor to review a band again. Here the honor is Pandemmy with “Subversive Need.” Metal Addicts has reviewed two efforts of the band which are 2017’s “Rise of a New Strike” and 2019’s split album “Obliteration.” Both killing machines, if you ask me.

“Subversive Need” is the new effort we have just received and Pandemmy prepared lots of changes in its sonance. If in “Rise of a New Strike” the band showed some Melodeath features, now they are wide open. However, the album bounces wisely through some Punk and Raw Death Metal influences as well. At first, the fan used to Pandemmy’s music feels the thrill with the pungent “Deforestation” with its funeral and cavernous vocals – not the usual for the band portfolio. In a way, the track causes a shock to the fan. It is so unexpected. Well, the album goes all this way. Behold fan! “Neohate” speeds up a little maintaining the cavernous vocals with a more Death Metal wrapping than the opening track. Its martial drumming gives a awesomeness to the track like preparing to war mood. And war is what you get here. The neat instrumental featuring a strumming acoustic guitar intro bridging to a beautiful guitar solo in “I Choose My Blood” prepares to a track full of Amon Amarth references. From where I’m sitting, it’s the strongst track of the album. The more melodic features give it an out-of-this-world mood plus the cadenced guitar riffing. It’s such a different album which only a bold band as Pandemmy could ever imagined. So says “Charlottesville” with its Metallica-ish drumming intro with those guitar strikings that in a sudden speeds up to a fantastic Death Metal track.

What comforts the fan is that the acid social critique in the lyrics is well-preserved. Also does the solid and neat instrumentals which is a stapler of the band. Pandemmy keep their tradition of criticizing this sad and lonely and pathetic world we live on. The acoustic “The Illusion of Suffering” says so with its shrieking and debauched vocals as choir of demons. “Subversive Need” is bold and subversive to the bone.

By Ivson Poleto.
Ouça Subversive Need nos links abaixo:

12/05/2020

Resenha de 'Subversive Need' no site Metal no Papel.

O ano de 2020 apesar de suas adversidades tem feito a alegria dos Headbangers brasileiros, através de conteúdos muito bons direcionados as redes sociais, e no quesito lançamentos temos este “Subversive Need” do Pandemmy, banda de Recife (PE) que nos surpreende com seu Death Thrash Metal e temas muito bem construídos!

Nada que não podemos esperar de uma banda que já completou com 11 anos de atividades e mesmo a mudança de formação para este disco (o guitarrista Guilherme Trovador assumiu os vocais), certamente não ficou devendo nada em qualidade e visceralidade aos seus trabalhos anteriores.

Seria de se esperar que a banda manteria sua temática lírica nas críticas políticas e sociais, mas aqui o Pandemmy deu um passo à frente e tratou de temas atualíssimos, como fake news, xenofobia e a tão atual cultura do ódio, um disco feito para quem acompanha tudo que vem ocorrendo e se atualizando com os rumos do mundo atual, além de tratar desses assuntos com muita qualidade, escute “Xenofobia” e me diga se não é mesmo. 

Musicalmente o Pandemmy é um verdadeiro tapa na cara, guitarras viscerais, palhetadas muito boas, baixo e bateria quebrando tudo numa cozinha coesa e precisa, e vocais muito bem feitos e condizente com o trabalho. Percebe-se que o tempo lapidou os músicos e eles sabem muito bem tirar proveito de suas técnicas e habilidades.

"Subversive Need" é coeso e certamente fará a alegria dos fãs do estilo, ficando difícil destacar esta ou aquela faixa, mas poderíamos citar “Free Mumia (A Panther In The Cage)” (esta dedicada a Mumia Abu-Jamal) e a já citada “Xenofobia” como o ponto alto do trabalho, mas é bem complicado tentar destacar alguma coisa, já que a unidade e a agressividade  está presente em todo o álbum.

Direto no ponto como todo excelente álbum de Metal deve ser. Vale muito pena conferir o trabalho dos caras!

Por JP Carvalho.
Ouça Subversive Need nos links abaixo:

Resenha de 'Subversive Need' no blog Violent Noise.

Após o lançamento do ótimo “Obliteration”, Split com os italianos do ABSCENDENT, o PANDEMMY retorna com mais um Full. E podemos dizer que este quarteto de Recife/Pernambuco faz um retorno triunfal, brutal e poderoso. Seguindo a escola do Thrash/Death Metal, os meninos nos presenteiam com um trampo de 9 excelentes composições e trazem dois convidados: Danilo Coimbra do MALEFACTOR na canção “Free Mumia” e Lohy Fabiano do REBAELLIUN em “Webchaos”.

O amante do Metal Extremo irá encontrar aqui um álbum com 35 minutos de uma sonoridade em que a técnica e o amadurecimento prevalecem. Além disso, os destaques ficam por conta do peso, velocidade e dos riffs e solos muito bem feitos. É um álbum contagiante e que, sem medo nenhum de errar, deve ser um grande candidato a um dos melhores trabalhos nacionais deste gênero em 2020.

Vamos aos destaques musicais da obra: “Free Mumia (A Panther in the Cage)” tem solos maravilhosos, com doses de melodia e uma batera bem veloz; “Xenophobia” tem riffs bem fortes e a letra mistura português e inglês; “I Choose My Blood” nos traz uma introdução suave e linda e que logo depois cede lugar a uma sonoridade pesada e forte; “The Illusion of Suffering” é a canção mais curta e foge à regra por ser lenta, mas tem um impacto marcante.

“Subversive Need” é, com toda sinceridade, um trabalho que nos dá orgulho. Não somente por ser fruto nacional, mas também por mostrar que nosso Metal é potente, é bom, tem técnica, qualidade, boa produção, composições interessantes e letras cheias de protesto e denúncia. Admiradores do gênero irão apreciar e sair da audição bastante satisfeitos. CONFIRAM!

Nota – 9
Por Pierre Cortes.

09/05/2020

Resenha de 'Subversive Need' no blog O Colecionador!

A Necessidade Subversiva dos Pernambucanos do Pandemmy

Como costumo dizer, o metal pernambucano é uma máquina na produção de bandas com grau de excelência, quando o quesito é qualidade. O Pandemmy é uma das bandas que exemplificam muito bem essa constatação. “Subversive Need” é um som para quem curte death e thrash metal ao melhor estilo Carcass e Kreator, mas se atente, a banda tem uma identidade só dela.

Com uma correria que já passa de uma década, esse trabalho demonstra toda a perseverança e força de vontade da banda nessa nova fase. São nove faixas com um crescimento notável no que se trata de composição, variação de riffs e levadas de bateria. As melodias são dosadas à sujeira e agressividade dos sons.

Podemos destacar as passagens lentas em alguns momentos, que trouxeram uma marca para o trabalho. Temos grooves bem executados e vocais marcantes. De todo o álbum, destaco a música “Terror Paranoia”, que ganhou um video stream feito pelo nosso mago Alcides Burn.

Link: https://ocolecionador.home.blog/2020/05/08/a-necessidade-subversiva-dos-pernambucanos-do-pandemmy/
Ouça Subversive Need nos links abaixo:
Spotify: https://open.spotify.com/album/0giXP7sUDUnw2S0xux6gYB
Deezer: https://www.deezer.com/al/album/134058262
iTunes: https://music.apple.com/us/artist/pandemmy/1246514297
Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=Ys4zewkLZZE

05/05/2020

Resenha de 'Subversive Need' no site Metal na Lata!

O grupo pernambucano Pandemmy deve ser um dos grupos brasileiros que mais trabalham duro dentro do cenário brasileiro. Contabilizando EP, demos, Split, o novo trabalho de estúdio “Subersive Need” é o oitavo lançamento em 11 anos. Sim, entre mortos, feridos e debilitados, a banda segue firme e forte debulhando, assombrando e destruindo tudo e todos que se opõem em seu caminho.

Em “Subersive Need”, senti uma enorme evolução do trabalho de composição. Os caras souberam dosar o espirito mais old school, não deixando a coisa tão “primitiva” dos heróis do passado. Não me entendam errado, o lado sujo e agressivo da banda está mais que enraizado no sangue do Pandemmy, mas, aqui adicionado as boas melodias, temos grooves e passagens sorrateiras, lentas, quase que um cortejo fúnebre de algumas faixas fazendo uma variação muito boa dentro do tracklist e deixando a audição extremamente prazerosa e deixa tudo muito mais rico.

As nove faixas chamam atenção de imediato, mas confesso que foi no final que o trabalho me ganhou. É ali que mora o segredo desse trabalho. A inesperada “The Illusion Of Suffering” te transporta para um mundo obscuro, denso e magico, são apenas 1 minuto e 40 segundos que transbordam uma beleza soturna entre urros, grunhidos e delicadeza impar que abrem o caminho para o fechamento apoteótico com “Charlottesville”, aliás, que forma maravilhosa de encerramento, do brutal para uma espécie de jam session maligna nos segundos finais.

O Pandemmy segue firme e forte, os nossos tímpanos agradecem.

Para fãs: Carcass, Kreator, Hypocrisy
Nota: 8,5
Por William Ribas
Link: http://metalnalata.com.br/site/pandemmy-subersive-need-2020/
Ouça Subversive Need nos links abaixo:
Spotify: https://open.spotify.com/album/0giXP7sUDUnw2S0xux6gYB
Deezer: https://www.deezer.com/al/album/134058262
iTunes: https://music.apple.com/us/artist/pandemmy/1246514297
Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=Ys4zewkLZZE

New official video stream!


Ouça Subversive Need nos links abaixo: